Louvado seja o “Dinheiro!”

Dinheiro na igreja é coisa muito séria.
Sim! Talvez seja o assunto mais sério para os cristãos depois da salvação.
Prova disto é que Jesus falou mais de dinheiro do que de salvação.
O dinheiro dita tudo na Igreja.
Se a igreja não cresce não tem problema, o importante é que haja dinheiro sobrando.
Se há muito tempo o amor já não existe mais na igreja, não tem problema, louvado seja Mamon, tem dinheiro sobrando.
Se o trabalho social e evangelismo não são mais mencionados no púlpito, sem problemas, o importante é que tem dinheiro sobrando para investir nas coisas deste mundo, afinal “Deus prometeu que nos daria da gordura da terra”.
Se os membros da igreja não são visitados pelo seu pastor, tudo bem, o que vale é saber que com o dinheiro que está sobrando a igreja está proporcionando uma vida regalada a eles e à sua descendência, tudo em nome de Deus.
Se a igreja não ora mais, mas tem dinheiro saindo pelo “ladrão”, está tudo bem.
Se a primazia da igreja não é mais a leitura e conhecimento da Palavra, tudo bem, com o dinheiro se resolve e se compra tudo e todos.
Se a igreja tem muito dinheiro e nunca foi roubada por ninguém, melhor ainda.
Pode-se doutrinar errado, e todos aceitam e toleram desde que o dinheiro esteja bem guardado em lugar seguro e protegido.
Coloca-se qualquer um para liderar jovens, crianças e adolescentes, sem se fazer uma avaliação prévia para se saber se estes têm tendências homossexuais ou para pedofilia, afinal, crianças, adolescentes e jovens (Nossos filhos) são somente pessoas; por outro lado, para cuidar do “Santo Dinheiro” da igreja se faz um minucioso processo de devassa do pretenso tesoureiro; com razão, pois administrará o deus da igreja.
Pastores amantes do dinheiro, escravos de Mamon, apascentadores de si mesmos, quando convidados a dirigirem uma igreja não se preocupam em saber pelas almas que a compõe, pelas necessidades espirituais de que carecem, mas sim o quanto está rendendo “$$$$ em dízimos e ofertas”. A bem da verdade, para estes mercenários, o que atrapalha na igreja são os fiéis, os questionadores, os que não se conformam com este “outro evangelho” que não conseguem digerir.
Jesus também não digeria a religião que encontrou no judaísmo, onde Jeová havia perdido o lugar para as tradições, ritos e o sistema de enriquecimento sacerdotal.
Jesus, tratou o dinheiro como sendo uma potestade chamada de Mamon, o deus que proporcionava a prosperidade e riqueza na cultura Fenícia.
Potestade requer adoração e envolvimento.
Mamon exige santificação e Dedicação, Você já notou as exigências quanto a Integridade e Transparência com aqueles que lidam com o Dinheiro na Igreja?
Mamon exige o melhor, de “Grife”
Mamon determina o valor das coisas, pois quem tem dinheiro na igreja é valorizado, abraçado, “acobertado”, considerado e até mais facilmente perdoado; por outro lado, quem não tem!….
Mamon exige temor, fazendo terrorismo psicológico com quem não é dizimista, ofertante ou não faz o “SACRIFICIO”.
Mamon governa as circunstâncias.
Mamon exige adoração.
Um crente “jamais” (?) se dobraria diante de uma imagem. Então, o maligno se esconde atrás do dinheiro, se personifica em Mamon e recebe adoração: – “Louvado seja o dinheiro!”.
Pobres miseráveis!
Prefiro ficar com Cristo Jesus e com sua recomendação:
“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” Mt 6.24
A Cristo Jesus a glória para todo sempre.

Por Pr Armando Taranto Neto

Comente!

4 Comentários

  1. Raquel

     /  11 de março de 2011

    uhulllll…continue deixando Deus lhe usar Pr Taranto,como dizia o saudoso irmão Travasso…foi bem na mosquinha Jesus haha…mensagem verdadeira,vinda de uma inspiração de Deus…infelizmente é o que temos visto,o amor ao dinheiro,carros luxuosos,mansões em primeiro lugar..e as almas caindo aos milhões no inferno e os poucos que tem o desejo de ir atraz dessas pessoas para falar do amor de Deus…São proibidas de fazer o evangelismo…não estou generalizando,porque conheço homens de Deus que ainda tem feito a diferença,homens que mesmo sendo lideres de alguma igreja,tem colocado a mão na betoneira,na pá,sentem falta das ovelhas na igreja,sabem o nome de todas, ao invés de andarem pra cima e pra baixo dentro de carrões…um exemplo que posso citar aqui e da minha filha,que chegou em casa feliz,porque depois de anos convivendo com seu Pr…esse a cumprimentou lhe apertando as mãos…pode uma coisa dessa?Só temos que pedir a Deus que esse quadro mude,ou que gente mude e mesmo recebendo um não do homem,tenhamos coragem de dizer sim para Deus antes que ELE diga não tb para nós…Parabéns Pr Taranto,continue escrevendo essas ricas mensagens,para alivio de nossa alma..um abraço Davi e Raquel…

  2. Marcelo Paulo

     /  15 de abril de 2011

    A Paz do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo esteja com todos nos!

    Querido Pr. Taranto, sábias palavras sao as que o Espirito Santo de Deus lhe deu para escrever neste blog. Concordo em genero numero e grau, nao podemos mais receber as bençaos do Senhor de graça, temos que compra-las com nossos dizimos e ofertas. A Biblia diz que o justo vivera pela fé, mas pela fé de cada um, e nao da fé dos outros, é que esta acontecendo, sem medo de errar posso dizer que a maioria das igrejas viraram empresas, e vivem do dizimo dos fieis, onde a prioridade é pagar os altos salarios dos pastores, e o IDE fica em terceiro, quarto plano. O Objetivo principal da igreja é salvar as almas, é isso que Deus quer, que ganhamos almas, mas nao acontece, o que temos vistos é: primeiro ficar rico, dando em troca seus dizimos e ofertas, e primicias e tudo mais que eles puderem sugar… Se para ficar ricos teriamos que ar os dizimos e ofertas, entao os catolicos, ateus, espiritas e muitas outras pessoas que nao fazem isto nao seriam prospero, a prosperidade nao tem nada haver com isso, vimos muitos ateu, espiritas, catolicos ricos, se fosse assim nao teriamos membros de nossos igrejas pobres que ganham muitas vezes um salario minimo de aposentadoria e ainda assim dao seus dizimos e continuam na pobreza. O que a palavra de Deus diz é que nao deixara faltar comida, agua e agasalho, isso sim nao faltara aqueles sao obedecerem a palavra de Deus, as demais coisas serao acrescentado conforme a vontade de Deus para os seus filhos e os que nao sao, Deus permite da maneira dele.

    Que Deus continue lhe ando esta sabedoria.

    Deus abençoe a todos.

    De seu aluno Marcelo Paulo

  3. Barbara kelly

     /  5 de julho de 2011

    Pastor concordo com você, que hoje as igrejas estão como a ultima igreja Lãodiceia, só acho que temos que esplicar a diferença dos dizimos e ofertas do sacrificio vão, o dizimo é um dever darmos o sacrificio vão é quando a pessoa da algo que Deus não pedio.
    como conta num livro de um Pastor coreano, que umas pessoas queriam ir numa reunião evangelica só que para elas estarem nesse local era preciso passar por um riozinho, mas aquele rio tinha traspordado, e não daria pra elas irem nessa reunião.
    uma das moças pensou em enfrentar aquele rio que como Deus fez com pedro faria igual com ela de andar sobre as aguas, ela pensou em passar pelo rio que estava muito violento, e quando ela colocou o pé naquele rio ela foi arrastada e morreu.
    porque quando fazemos algo pra Deus sem ele dar uma palavra direta do que fazer dara erado porque ele não nos pedio esse sacrificio.
    porque obedecer a Deus é melhor que o sacrificar.
    abraço Pastor

  4. joyce canedo

     /  23 de dezembro de 2011

    a paz do senhor pastor qe o senhor possa continuar dando esta visao
    para qe a obra do senhor possa ser levada mas a serio concordo plenamente com a sua mensagem deus ti abençoe a paz do senhor.

Comente!