EU SÓ MINISTRO EM GRANDES IGREJAS

pequena-bleia

Por: Pr Armando Taranto Neto

Aproveito a ocasião para deixar aqui meus sinceros agradecimentos a todos os amados Pastores que carinhosamente me honraram com o convite para ministrar em suas igrejas.

Me sinto também agraciado por, em todo o meu ministério, só ter ministrado em Grandes Igrejas.

Qual é o critério que se utiliza para medir uma Igreja?

Suas dimensões? Sua condição financeira? Sua projeção midiática? O “Status” que goza sua liderança? Sua localização geográfica? O número de acessos que tem sua página na internet ou redes sociais?

Não, definitivamente não.

Desde os tempos da reforma protestante tentou-se estabelecer os parâmetros para definir a verdadeira Igreja, aquela que verdadeiramente representaria a Igreja dos Evangelhos de Jesus.

Grande Igreja é aquela que ama a pregação da Palavra. Seus membros não se satisfazem com outra coisa a não ser com a ministração do Evangelho de Jesus.

Grande Igreja é aquela em que a Palavra de Deus ocupa um lugar de destaque no culto, para que, da mesma forma, ela seja o centro na vida de seus membros.

Grande Igreja é aquela que do início ao final do culto se sente a presença real do Cristo.

Grande Igreja é aquela em que a verdadeira Prosperidade não é a satisfação dos desejos egoístas de seus membros, mas sim aquela que os ensina a buscar o “ser” antes do “ter”.

Grande Igreja não é alicerçada sobre “achismos” ou tradicionalismos infundados, muito menos em surtos psicóticos de líderes desequilibrados, mas exatamente como nos ensina Paulo em Efésios capítulo 2 verso 20 : “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.”

Grande Igreja é aquela que tem a liberdade de assumir uma postura crítica com relação ao que está sendo ministrado, seja por quem for, e denunciar qualquer ensino que se desvie daquele que foi revelado pelos apóstolos.

Grande Igreja é aquela que seus ensinos fazem eco com a antiga pregação apostólica.

Grande Igreja é aquela que amorosamente abençoa àqueles que são convidados a abençoá-la.

Grande Igreja sempre é liderada por grandes homens e mulheres que reconhecem o ministério de outrem e mantém comunhão estreita com estes.

Grande Igreja é aquela que é guiada pelo Espírito Santo de Deus e que entra no caminho da oração, sabendo que este é o único meio de manter-se saudável e viva.

Grande Igreja, ainda que dimensionalmente muito pequena, sabe deixar marcas profundas na vida daqueles que passam por ela e sempre é referência no ministério de quem a conheceu.

Grande Igreja não precisa de propaganda e nem mesmo de “marketing”, pois ela “é”. Será encontrada pelos sedentos, seja onde ela estiver.

Grande Igreja não cumpre rotina de Ceia e Batismo, ela celebra uma grande Festa onde se extravasa todo seu amor e gratidão ao Senhor.

Grande Igreja não é mais uma “Denominação”, mas uma parte da nossa família espiritual.

Grande Igreja é aquela que quando estamos distantes sua ausência nos enche de saudades, faz nosso coração palpitar e rouba nosso fôlego.

Faltar-nos-ia espaço aqui para elencar as características de tantos Ministérios que compõe a Grande Igreja, mas creio que estas bastam para externar meu grande amor, respeito e consideração por vocês, amados irmão, sejam de qual denominação forem e estejam onde estiverem.

Ainda que por vezes não mencionados ou aparentemente não lembrados vocês são parte de meu ser e o combustível que faz a chama de meu ministério arder.

E lembrem-se: “Uma Grande Igreja sempre será uma Grande Igreja”, porém “ Uma Igreja Grande nem sempre será uma Grande Igreja”.

Que o Senhor vos abençoe.

Ps. – A “Grande Igrejinha” da foto foi onde preguei e tive uma das mais profundas experiências ministeriais. Situa-se numa localidade chamada “Buraco Quente” , vila “Meia Noite”, no município de São Gonçalo – RJ

Comente!