Teologia é coisa do diabo

diabo-teologo

Por: Pr Armando Taranto Neto

Bem, pelo menos esta tem sido a conclusão que alguns tem chegado com relação a esta disciplina.
Sabendo-se que a Filosofia é a mãe de todas as ciências, a Teologia é o estudo que tem por objetivo elucidar as demandas referentes a todas as coisas relativas a Deus.
Atribuir ao inimigo de nossas almas a atividade que tem por objetivo trazer à luz o conhecimento e a possibilidade de nos aproximar do Criador é, no mínimo, um contra senso. O adversário não tem interesse algum que venhamos a ter um relacionamento mais estreito com o Eterno. Entretanto ele fará o possível para distorcer todo o entendimento bem como bloquear a jornada daqueles que escolheram mergulhar na senda da Luz.
A Teologia sã é a Teologia Bíblica, que apresenta o Deus amoroso, justo, imparcial, perdoador, que não mediu esforços para resgatar a humanidade perdida, a ponto de oferecer Seu próprio Filho em resgate dela. Deus é real, está vivo, reina, governa e sustenta todo o universo. Seu amor não tem fim, Ele não tem prazer na morte dos ímpios, antes que estes venham ao arrependimento. É um Deus Pai, que prometeu estar conosco nos momentos mais difíceis de nossas vidas através da pessoa bendita do Espírito Santo, que se preocupa com os detalhes de nossas petições, se compadece do aflito, que faz milagres tremendos, cura as enfermidades, liberta os oprimidos com o poder do nome de Jesus, que escolheu fazer morada em nós e nos levará para estar Consigo Eternamente em Glória.
Aqueles que se levantam contra a Teologia, atribuindo-a ao diabo, provavelmente o fazem por terem tido uma amarga experiência em sua vida espiritual, quando se deparam com outras interpretações teológicas tipo:
Teologia Aberta – Esta falsa doutrina ensina que Deus é Todo-Poderoso e conhece todas as coisas, entretanto Ele não conhece as coisas que ainda não aconteceram. Em virtude de não terem ocorrido (ainda) elas não estariam na presença de Deus.
Ora, Deus é todo poderoso, Eclesiastes 3.14,15 é enfático: “Sei que tudo quanto Deus faz, durará para sempre; nada se lhe pode acrescentar, e nada tirar; Deus o faz para que os homens temam diante dele. Aquilo que é, já foi; e aquilo que há de ser, já foi; Deus fará vir outra vez o que já se passou.”
Não há nada que Deus não conheça, simples assim.
Teologia Cessacionista – Cessacionismo é a visão cristã de teólogos reformados e batistas fundamentalistas, geralmente de origem puritana. Estabelecem que alguns dons do Espírito Santo foram úteis apenas para o início da igreja cristã, tendo cessado essa manifestação no período da Igreja Primitiva.
Paulo em I Coríntios 14.12 nos deixa registrado que, em relação aos dons, os crentes devem “abundar neles, para edificação da igreja”. Os dons não cessaram.
“Nada em Paulo sugere que os chamados “dons espirituais” cessariam até o tempo em que “conheceremos como somos conhecidos”. O Espírito continua a soprar à vontade e qualquer um que disser “eu sei donde Ele vem” ou “eu sei para onde Ele vai” é melhor encarar João 3.8 e, assim, pensar novamente.” [N.T. Wright]
Teologia Liberal – No ensino “cristão liberal”, que na realidade não tem nada de cristão, a razão do homem é o foco principal e é considerada como a autoridade final. Teólogos liberais procuram conciliar o Cristianismo com a ciência secular e “pensamento moderno”. Ao fazerem isso, atribuem à ciência poderes de onisciência e à Bíblia é relegada a posição de um mero livro falso, repleto de fábulas. Negam a inspiração da Bíblia, que Moisés tenha escrito os cinco primeiros livros da Bíblia, o inferno, o nascimento virginal de Jesus, os milagres, a ressurreição em forma corpórea de Cristo Jesus, etc.
Existem vários registros das Escrituras contra aqueles que negam a divindade de Cristo, o que o Cristianismo liberal faz (2 Pedro 2:1); e contra quem pregar outro evangelho além do que foi pregado pelos apóstolos, o que os teólogos liberais fazem ao negarem a necessidade da morte expiatória de Cristo e pregarem um evangelho social em seu lugar (Gálatas 1:8).
Paulo ainda nos ensina em II Tm 3.16:
“Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver”
A ordem expressa de Jesus é que estudemos as Santas Escrituras, fazendo, assim, uma Teologia saudável, pura e santa:
“Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” (João 5:39)
Ou quem sabe, ainda, estes que desfazem da Teologia saudável tenham se intoxicado com as vãs Filosofia Gnósticas, Pelagianas, Arianas, o Ceticismo, o Deísmo ou Ateísmo.
Deus não está morto, como o “falecido” Friedrich Wilhelm Nietzsche afirmou, muito menos é um “delírio”, título do livro do evolucionista Richard Dawkins, Ele era, É e sempre Será o Eterno Deus Criador e Sustentador de todas as coisas.
A existência de Deus é evidente, como diz o salmista no salmo 19.1: “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras de Suas mãos”.
A sã Teologia, então, é divina, pois:
nos fará saber a razão da nossa esperança,
nos fará crescer em graça na direção de uma fé inteligente,
nos capacitará para uma melhor atuação pastoral,
nos fará crescer em espiritualidade,
nos auxiliará a conhecer com profundidade a Palavra de Deus,
nos fará compreender as raízes históricas do cristianismo,
nos prepara para o diálogo com outras religiões,
nos faz compreender de modo sistemático e científico a fé cristã,
nos capacita a ler e interpretar os documentos da Igreja,
nos proporciona a conhecer as belezas das tradições e da ética cristã,
nos abre um amplo leque cultural, notadamente com o conhecimento das línguas grega e o hebraica.
nos exercita o raciocínio lógico e equilibra a mente e o coração, inteligência racional e inteligência emocional e
nos prepara para um ministério glorioso.
Sendo assim, certo é que todo o pregador ou “conferencista” que desperdiça o precioso tempo da exposição da Palavra de Deus para falar mal da Teologia está, inconscientemente, fazendo uma confissão pública de que, a causa da superficialidade Bíblica de seus sermões, é uma consequência de sua preguiça em estudar”.
Que o Senhor nos abençoe.

Previous post

Comente!