UMA MENTIRA “SUPER INTERESSANTE”

Por: Pr Armando Taranto Neto

Mais uma vez a Revista SUPER INTERESSANTE presta um desfavor à causa da Palavra de Deus.
Não se compreende quais as intenções obscuras que os colunistas Alexandre Versignassi e Tiago Cordeiro se serviram para afrontar e desacreditar a Santa Palavra do Senhor bem como atacar os seus princípios doutrinários.
Com certeza os mesmos que fizeram a revista Veja, que é publicada pela mesma empresa, ser desacreditada por servir de instrumento de apoio às falcatruas no caso “Cachoeira”.
Desta vez foi a edição de nr 305 de Junho de 2012 com a seguinte chamada de capa:
“A Bíblia como você nunca leu”.
Realmente, nesta leitura abominável e descomprometida com a verdade nunca se leu mesmo.
Vários assuntos são tratados nesta edição e faltar-nos-ia espaço para comentar cada um, tais como : Educação, Marido e Esposa, Negócios e Finanças, Sacrifícios, Crime e Castigo e Homossexualidade; e é sobre este último tópico que gostaria de tecer um comentário para corrigir a distorcida matéria.
A revista se utiliza da amizade de Davi e Jônatas para afirmar que ambos mantinham uma relação homossexual como se segue:
“ (…) O amor entre homens era punido com a morte – a não ser que você fosse o rei Davi. Os livros Samuel I e Samuel II contam a história da amizade entre ele e Jonatã, filho do rei Saul, antecessor de Davi e candidato natural ao trono de Israel. Davi acaba escolhido para a sucessão, mas isso não abala o relacionamento dos dois. Está escrito: “A alma de Jonatã se ligou com a alma de Davi. E Jonatã o amou, como à sua própria alma” (Samuel I). Em outra passagem, Jonatã tira todas as roupas, entrega a Davi e se deita com ele. “E inclinou-se 3 vezes, e beijaram-se um ao outro” (Samuel I). “Esse relato incomoda os intérpretes tradicionais da Bíblia, que tentam explicar a relação como uma forte amizade, e o beijo como um costume comum entre homens”, diz o historiador finlandês Martii Nissinen, da Universidade de Helsinki e autor de Homoeroticism in the Biblical World (Homoerotismo no Mundo Bíblico). (…)”
Muitos intérpretes da Bíblia veem Davi e Jônatas como dois adolescentes brincalhões que gostavam um do outro, pois possuíam interesses comuns, mas este é um entendimento raso e errôneo. Sabendo-se que Jônatas fazia parte do exército de seu pai Saul, ele, então, deveria ter por volta de 20 anos de idade, e o simples fato de ser o comandante de um terço deste exército e de ter conquistado duas grandes vitórias indica que era um soldado experiente, sendo descartada a possibilidade de ele ser um imaturo adolescente (ISm 13.1-4; 14.1-ss) . Alguns cronologistas bíblicos chegam a afirmar que havia uma diferença de 25 a 28 anos de idade entre Davi e Jônatas.
Depois de haver ouvido seu pai conversando com Davi, Jônatas desenvolveu uma afeição por Davi como só é comum aos companheiros de combate. Sendo Jônatas o filho mais velho de Saul, por direito seria o sucessor ao trono do pai, porém sabia que o Senhor já o havia entregue a Davi. Sendo assim, mais um motivo para se entender como a amizade entre eles era singular.
Quando Jônatas entregou suas vestes oficiais e sua armadura a Davi, fazendo dele um igual e um amigo, estava, por alegoria, dizendo que um dia Davi tomaria o seu lugar, indicando que este lhe contara sobre a unção Real que recebera de Deus, e não que se despira para se entregar às paixões lascívias, prática radicalmente condenadas pelo Senhor. Os dois amigos realizaram uma aliança que tinha como base o seguinte: “Quando Davi fosse o Rei de Israel, Jônatas seria o segundo no poder” (ISm 20.16, 17, 42; 23.16-18), e Davi comprometeu-se a proteger e dar guarida para a família de Jônatas.
O fato de Davi e Jônatas terem se beijado e chorado é apenas uma manifestação desta ardente amizade, que para nossa cultura parece estranha, mas normal no oriente. Certa vez Jesus repreendeu o anfitrião de um jantar por não tê-lo beijado (Lc 7.45), o apóstolo Paulo recomenda o ósculo (beijo) por várias vezes às igrejas (Rm 16.16; I Co 16.20; II Co 13.12; I Ts 5.26 e Pedro em I Pe 5.14.
Para a declaração de II Sm 1.26:
“Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; muito querido me eras! Maravilhoso me era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres.”
Não está Davi aqui afirmando que tinha uma relação Homossexual com Jônatas, e muito menos que esta relação fosse mais prazerosa do que com mulheres, mas que o sentimento de amizade que era nutrido por ambos não tinha fim, ou seja, no sexo entre um homem e uma mulher, após o orgasmo os corpos se separam, mas com Jônatas não, eram ligados pela alma.
I Sm 18.1
“Ora, acabando Davi de falar com Saul, a alma de Jônatas ligou-se com a alma de Davi; e Jônatas o amou como à sua própria alma.”
I Sm 20.17
“ Então Jônatas fez Davi jurar de novo, porquanto o amava; porque o amava com todo o amor da sua alma.”

A revista erra quando se baseia em suposições de pseudos conhecedores das Santas Escrituras, mas como tem provado em cada edição, para esta editora, a verdade é o menos “INTERESSANTE”.

Tinha razão o grande historiador Heródoto quando disse:

“É SEM DÚVIDA MAIS FÁCIL ENGANAR UMA MULTIDÃO DO QUE UM SÓ HOMEM”.

Fiquemos com a Bíblia, Deus te abençoe.

Comente!

4 Comentários

  1. Tatiana

     /  5 de julho de 2012

    Pr.eles sempre querem arrrumar um jeito de abalisar seus erros ate mesmo querendo usar a bíblia para a prática do homossexualismo,mais os estudiosos da bíblia com a ajuda do Espírito Santo sabe que Ela é inerrante

  2. Bruna

     /  8 de julho de 2012

    Se vocês estudarem história, verão que a homossexualidade era normal. Antigamente a mulher era somente um objeto para criação de novos descendentes. Eles não podem provar que Davi e Jônatas foram homossexuais, mas é provável que sejam, pois naquela época era algo normal, e nem vocês podem provar do contrário, então fica a interrogação. Só que Deus,Jesus, enfim… é uma questão de EU, então tudo que tenha a ver com ele, ou seja, a Bíblia, é uma questão de EU. O que você entende, não é o mesmo que eu entendo e nem o que os seguidores de sua religião entende. Portanto, não deveria criticar a matéria da SUPER INTERESSANTE, pois perante a Lei TODOS tem o direito de Liberdade de expressão. E para vocês que não sabem o que é isso vim aqui explicar, Liberdade de expressão é o direito de manifestar livremente opiniões, ideias e pensamentos. Lembrem-se, o homem nasce nú e é a partir dai que ele começa a pensar, formular ideias e opiniões, então perante a lei ele tem esse direito.

  3. José Alcindo dos Santos

     /  9 de outubro de 2012

    O que foi publicado na revista foi copiado praticamente da bíblia, foi exposto o que está lá nos versículos. Só não vê quem não quer que esse livro é um manual de brutalidade, violência, assassinatos injustos, leis absurdas e todo tipo de imoralidades, como incesto, escravidão, bigamia, ódio a estrangeiros, e muito, mas muito mais.

  4. alberto

     /  31 de dezembro de 2012

    Com essas interpretações tudo lica muito mais leve. Mas que garante que essas interpretações estão corretas?
    A santa igreja esteve correta ao afirmar que o Sol girava em torno da Terra?
    E esteve correta em torturar queimar pessoas vivas e na Idade Média? E esteve correta ao vender lugares no céu?

Comente!