Basta! Não queremos mais ouvir a voz de Deus.

Boy (9-11) with head buried in sand

Boy (9-11) with head buried in sand

Deuteronômio cap 5.23-30
23 Quando vocês ouviram a voz que vinha do meio da escuridão, estando o monte em chamas, aproximaram-se de mim todos os chefes das tribos de vocês, com as suas autoridades.
24 E vocês disseram: “O Senhor, o nosso Deus, mostrou-nos sua glória e sua majestade, e nós ouvimos a sua voz vinda de dentro do fogo. Hoje vimos que Deus fala com o homem e que este ainda continua vivo!
25 Mas, agora, por que deveríamos morrer? Este grande fogo por certo nos consumirá. Se continuarmos a ouvir a voz do Senhor, o nosso Deus, morreremos.
26 Pois, que homem mortal chegou a ouvir a voz do De­us vivo falando de dentro do fogo, como nós o ouvimos, e sobreviveu?
27 Aproxime-se você, Moisés, e ouça tudo o que o Senhor, o nosso Deus, disser; você nos relatará tudo o que o Senhor, o nosso Deus, lhe disser. Nós ouviremos e obedeceremos.
28 O Senhor ouviu quando vocês me falaram e me disse: “Ouvi o que este povo lhe disse, e eles têm razão em tudo o que disseram.
29 Quem dera eles tivessem sempre no coração esta disposição para temer-me e para obedecer a todos os meus mandamentos. Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre!
30 Vá, diga-lhes que voltem às suas tendas.
Esta é uma das passagens mais estranhas da Bíblia. Pois o Senhor, por graça e misericórdia, havia se manifestado no monte Sinai acompanhado de trovões, tremores de terra, nuvens espessas etc. Foi um espetáculo aterrorizante em que até o próprio Moisés temeu.
Os anciãos das tribos, ou também chamados de príncipes, os homens que eram tidos por referências das famílias, resolvem ir fazer uma proposta absurda ao líder Moisés. Primeiro elogiam o fato de o Senhor se manifestar de forma tão tremenda e permanecerem vivos.
Depois se consideram um povo agraciado por ter um Deus tão terrível que fala particularmente a seu próprio povo. Entretanto, a despeito de todas estas maravilhas, eles decidem que das próximas vezes que Jeová resolvesse falar com a nação, que Moisés fosse sozinho, recebesse todas as ordens do Altíssimo e então repassasse para o povo, para que eles não viessem a morrer.
Quando leio esta passagem Bíblica situada em 1400 a.C. aproximadamente, vejo o quanto ela é atual.
Vivemos em uma época em que uma grande parte do povo cristão não quer mais ouvir a voz do Senhor, pois sabem que a Sua voz os “matará”. Não a morte física, mas a morte para o mundo e suas concupiscências. Preferem viver uma duplicidade de vida, flertando com os prazeres efêmeros da carne e encenando um viver espiritual sem substância e sem comprometimento com Deus.
Assim como o povo de Israel que saiu do Egito e levaram ocultamente seus “Baalins” (pequenas estatuetas de deuses egípcios e cananeus), escondidos em suas bagagens em suas tendas. Ou seja, adoravam a Jeová mas não deixavam seus ídolos. Cultuavam ao Senhor e faziam secretamente suas “mandingas”.
Mas, afinal, quais foram as Palavras que o Senhor deu a Moisés no monte Horebe? Foram exatamente os dez Mandamentos que se iniciam com o a proibição de cultuarem outros deuses que não fosse Jeová:
Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. Ex 20.1-5
Hoje são várias as deidades diante das quais a cristandade tem se curvado: Mamom e a ilusão da prosperidade e riqueza, idolatria ao “Artistas Gospel”, idolatria Ministerial, idolatria Denominacional, Egolatria, sensualidade, etc.
Outros, ainda, na intenção de calar a voz de Jeová, tem seus profetas particulares, os “Personal Prophets” que em troca de um bom cachê fazem prognósticos para nenhum líder desviado botar defeito.
O certo é que, queiram os “príncipes” e anciãos ou não , Jeová vai continuar falando, ninguém o calará. Enquanto houver uma alma disposta a ser humildemente usada pelo Santo Espírito de Deus o monte Sinai vai continuar fumegando, os trovões bradarão e a terra tremerá.
Quando o Senhor ouviu a proposta dos príncipes desmascarou-os imediatamente e mandou que regressassem às tendas.
E é isso que devemos fazer, voltarmos às nossas tendas e desentocarmos todas as tranqueiras escondidas que impedem de servirmos a Deus com inteireza de coração.
Voltemos às nossas tendas, cada um tem a sua.

Comente!